Vegetarianismo pode salvar o mundo

Pesquisas indicam que vegetarianismo pode salvar o mundo com seus segmentos em dieta alimentar e seu comportamento ético.

Vegetarianismo pode salvar o mundo

Vegetarianismo pode salvar a Terra? Convém dizer que a primeira dieta da humanidade foi vegetariana, uma época na qual o homem não sabia muito bem como explorar os recursos do planeta.

Atualmente a humanidade permanece ignorante na exploração dos recursos, afinal, para gerar riquezas e alimentos acontece um grande nível de desmatamento de seres-vivos.

Vegetarianismo
Vegetarianismo

A diferença de ontem para hoje é que agora já não existem tantos recursos e alimentos naturais disponíveis, principalmente ao considerar a demanda mundial por alimentações originadas por causa das taxas populacionais crescentes.

É neste cenário caótico e sombrio que o vegetarianismo se insere para trazer uma luz de esperança à humanidade. Um novo estudo conclui que milhões de vidas serão salvas, anualmente, até o ano de 2050, por causa das dietas vegetarianas.

Vegetarianismo pode salvar o mundo dos malefícios das carnes

Reduzir o consumo de carne protege o planeta ao diminuir as emissões em dois terços, evitando mais de 1 trilhão de dólares nos custos associados às alterações climáticas e à saúde, conforme pesquisa da Universidade de Oxford.

Dr Marco Springmann, de Oxford, destacou que a dieta de uma pessoa “influencia bastante” à própria saúde e ao ambiente global.

Dietas desequilibradas, pobres em frutas e vegetais, mas ricas na carne vermelha e nos alimentos processados, geram o maior fardo de saúde em nível mundial, afirma Springmann na defesa ao vegetarianismo.

Ao mesmo tempo, o sistema alimentar carnívoro também é responsável por mais de um quarto de todas as emissões de gases referentes ao efeito estufa, se destacando entre os motores da mudança climática.

Veganismo no auge do vegetarianismo

Uma notícia de impacto global. O estudo “Proceedings of National Academy of Sciences” previu quatro cenários diferentes dietéticos capazes de impactar o planeta e a saúde humana.

Um destes quadros estimou a dieta vegana, à qual os pesquisadores concluíram que 8.1 milhões de pessoas poderiam ser salvas em 2050, enquanto o vegetarianismo teria a capacidade de assegurar vida em 7.3 milhões de indivíduos.

Considerando o estudo, apenas o corte de carne vermelha responde por metade das mortes evitadas, enquanto a outra parte se beneficia por redução na obesidade associada ao aumento no consumo de frutas e produtos hortícolas.

Por fim, vale destacar que nos dias atuais a emissão dos gases de efeito estufa ligados à alimentação carnívora é responsável por metade da poluição impulsionadora do aquecimento global.

Mas, 70 por cento das emissões relacionadas aos alimentos seriam cortadas se as pessoas adotassem a dieta vegana, número que cai para 63 por cento no caso do vegetarianismo básico.

Fonte: Independent.co.uk

2 Pings & Trackbacks

  1. Pingback:

  2. Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *