Sintomas de intolerância alimentar: manual da saúde

Quais são os principais sintomas da intolerância alimentar? Mantenha atenção redobrada ao ter qualquer um dos sinais referentes a esta condição de saúde.

Sintomas de intolerância alimentar: manual da saúde

Aos primeiros sintomas de intolerância alimentar um médico é recomendado. Você não se sente bem e desconhece a causa? Quem têm condições aparentemente ruins de saúde sem saber o porquê precisa tomar cuidado, pois pode ser sintoma da intolerância alimentar.

Ao contrário das verdadeiras alergias, estes tipos de intolerâncias não colocam em risco a vida, e, os sintomas vêm gradualmente.

Na verdade, os sintomas às vezes não se mostram cada vez que ocorre o consumo da comida, especialmente se você só comer uma pequena quantidade ou com pouca frequência!

Embora um em cada cinco adultos têm intolerância alimentar, especialistas acreditam que o número real é maior que o contabilizado por órgãos oficiais de saúde ao redor do mundo.

Caso um dos seguintes sintomas se aplique a você vale a pena investigar qual alimento é a causa raiz do problema.

Problemas digestivos: Sintomas de intolerância alimentar

Um dos sinais mais evidentes entre os sintomas de intolerância alimentar é o distúrbio digestivo, embora, surpreendentemente, nem todas as pessoas com sensibilidade desenvolve tal sinal.

Distúrbios digestivos causam náuseas, dor de estômago, azia, gases, cólicas ou inchaço até várias horas após uma refeição.

Estes sintomas ocorrem porque o corpo é incapaz de digerir ou absorver os alimentos, de modo que as partículas são demasiadas grandes para ultrapassar a parede intestinal. As bactérias no intestino também se alimentam destes detritos e geram gases que levam ao inchaço.

Síndrome irritável

Síndrome do intestino irritável (SII) é um distúrbio em que o doente sente dor abdominal e uma variedade de sintomas digestivos.

Enquanto poucas pessoas com SII têm alergia alimentar, a maior parte do público acarreta intolerância alimentar a pelo menos um alimento. As alimentações contraindicadas desencadeiam espasmos e distendem o intestino com gases.

Aqueles com síndrome do intestino irritável devem trabalhar para descobrir os alimentos e as bebidas intolerantes, e, reduzir ou eliminar da dieta a fim de impulsionar funções digestivas e bem-estar geral.

Dores de cabeça ou enxaqueca

É um dos mais comuns sintomas de intolerância alimentar. Quase todo mundo sofre com dores de cabeça num momento ou outro. Se estima que 26 milhões de americanos têm enxaqueca, caracterizada como uma dor latejante intensa acompanhada de náuseas, vômitos e sensibilidade extrema à luz ou ao som.

Variedades de fatores provocam dores de cabeça e enxaquecas, inclusive sensibilidade alimentar, uma das causas mais ignoradas.

A investigação científica tem demonstrado que a enxaqueca é desencadeada por vários alimentos, incluindo trigo, laticínios, grãos, açúcar, fermento, milho, frutas cítricas e ovos.

Os alimentos processados são também notórios gatilhos graças à infinidade de aditivos, incluindo adoçantes artificiais, corantes, aromatizantes, estabilizantes e conservantes, todos capazes de desencadear os sintomas de intolerância alimentar.

Depressão ou ansiedade

Cérebro e sistema gastrointestinal compartilham uma conexão íntima, conhecida como eixo intestino-cérebro. Além do mais, o intestino produz até 90% da serotonina do corpo – sensação química boa que regula o humor e se relaciona à capacidade de apetite, sono, aprendizagem e memória.

Se o intestino não goza boa saúde o cérebro jamais funciona com qualidade! Na verdade, até a depressão está associada com inflamação gastrointestinal – um sintoma comum visto no sistema digestivo das pessoas que possuem intolerância alimentar.

Em uma pesquisa, 73% dos indivíduos com mau humor mostraram sinais de melhora após a mudança de hábitos alimentares, resultados baseados num teste de intolerância.

Problema de pele

Ligar acne ou eczema às intolerâncias alimentares parece funcional, pois o intestino tem uma enorme influência sobre a pele.

Já em 1930 os cientistas tentaram relacionar o intestino com a saúde da pele, algo que a pesquisa moderna confirmou como uma relação importante e real. Hoje, praticantes de medicina sabem relacionar as condições das peles com doenças inflamatórias do espectro autoimune.

Alimentos que causam inflamação do intestino se manifestam como doenças da pele: psoríase, eczema, rosácea ou acne.

Em um teste de intolerância alimentar, de 89 pessoas que relataram ter comichão na pele, 87% disseram que notaram uma melhora após remover certos alimentos das dietas alimentares. Foram observados resultados semelhantes nos participantes com acne e eczema.

Síndrome pré-menstrual

Síndrome pré-menstrual – que afeta até 3 de cada 4 mulheres – junto com mudanças de humor e períodos irregulares ou dolorosos são agravados por alimentos específicos.

Sensibilidades alimentares (que interferem no processo de cura do corpo) explicam porque determinados tratamentos naturais ou médicos para síndromes pré-menstruais não funcionam tão bem quanto deveriam na verdade.

Cansaço e fadiga

A sensação de cansaço constante, dificuldade de sair da cama pela manhã ou uma completa falta de energia a partir de meio da tarde em diante – típicos sintomas da intolerância alimentar que exigem investigações por parte de médicos especialistas.

Vale destacar que sensibilidades alimentares geram estresse constante. Naturalmente, o corpo estressado é incapaz de curar a si mesmo e em manter elevado os níveis de energia.

Insônia

Caracterizada por dificuldade em adormecer ou manter o sono, insônia pode ter um enorme impacto sobre a vida cotidiana e da saúde dos doentes.

Embora existam muitas causas aceitas para a insônia, intolerância alimentar é raramente considerada. No entanto, algumas pesquisas têm apontado à sensibilidade do alimento como uma fonte comum desta problemática.

Atenção: Falta de sono gera estresse e aumenta a sensação de fome. Ao consumir mais alimentos você tem maior tendência em engordar dia a dia.

Ganho de Peso

Ganhar peso ou manter a privação de calorias são sintomas de sensibilidade alimentar, diz Dr. John Mansfield, que também indica as intolerâncias como principais causas do ganho de peso em mais de 70% dos pacientes já diagnosticados na sua carreira profissional.

Uma reação causada pela sensibilidade aos alimentos interfere nos sinais que o intestino envia para o cérebro após a ingestão.

Interessante notar que em um indivíduo saudável os sinais de peso corporal são menos constantes. Mas, pessoas com intolerância engordam com mais facilidade e sentem maior mal-estar durante o dia.

Problemas respiratórios

Os sintomas associados com ouvidos, nariz e garganta – como sinusite, nariz entupido, tosse, infecções, zumbido nos ouvidos, alergias sazonais e pigarros constantes são fatores ligados aos alimentos que você come!

As inflamações causadas pela sensibilidade a certos alimentos afeta estas áreas do corpo, assim como fazem em muitas outras partes corporais

Quando 104 pessoas que estavam com sinusite foram entrevistadas, 89% relataram uma melhora após a remoção de alimentos aos quais descobriram que eram sensíveis.

Conclusão: sintomas de intolerância alimentar

Depois de ler a lista acima você tem maiores conhecimentos para identificar quando há uma intolerância alimentar.

Vale destacar que a melhor maneira de descobrir a intolerância de alimentos é via consulta médica, cujos médicos especialistas realizam baterias de exames e indicam conselhos alimentares a serem seguidos no sentido dos pacientes se sentirem melhor.

Não pense duas vezes, consulte o médico caso você tenha sintomas de intolerância alimentar, pois a vida é feita para ser vivida com saúde e bem-estar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *